segunda-feira, 30 de março de 2009

Perdidamente *Trovante

Ser Poeta

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Áquem e de Além Dor!
É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!
É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!
E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!

Florbela Espanca

10 comentários:

bia disse...

Que lindo...acabastes de postar e eu, por sorte estava aqui!
bjos.

Ariane Rodrigues disse...

Ahh, adoro a Florbela! Linda postagem!

Dei uma entrevista, se quiser conferir:

http://fio-de-ariadne.blogspot.com/2009/03/entrevista-com-o-blogueiro-ariane.html

Boa semana!

Xana disse...

Ainda bem que gostaste:)

Xana disse...

Ariane vou lá ver sim :)

beijinhos

Celeborn disse...

Obrigado por todos os comentários de carinho e apoio que tenho recebido da tua parte. Obrigado, muito obrigado mesmo. beijos.

Beatriz disse...

Ola Xana!
Perdidamente...
Aqui a Florbela não andou perdida..escreveu um lindo poema!
Boa escolha. Deixo um bjo e o meu sorriso!
Bea

utopia das palavras disse...

Olá Xana

É lindo este poema não é?

Ser poeta é ser...perdidamente!

Um beijo


(tens lá uns votinhos meus no Olavo)

Anónimo disse...

nada melhor que deixar os sentimentos assim...


bj

Multiolhares disse...

Lindo este poema é dos que ficam para lá do tempo
beijos

Olavo disse...

E vc é uma bela poetisa..
Beijão