segunda-feira, 9 de março de 2009

Meu filho


Tu és cada poro do meu corpo e
sem ti não poderia respirar.
És cada pulsar do meu coração e
sem ti nada faria sentido.
És o ar fresco de cada manhã,
nesse sorriso inocente.
És o meu olhar do Mundo,
que tudo mudou ao teu nascer.
És cada sorriso aberto,
que dou quando te sinto.
És o cheiro mais puro e profundo,
que alguma vez senti.
Tu és a minha existência,
tu és o meu viver.


(escrito por mim)
Este poema fi-lo a pensar numa princesa guerreira, Ana Júlia
Enviar um comentário