quinta-feira, 5 de março de 2009

5 de Março

(escola Secundária D.João de Castro)

Quando te vi, estremeceu algo em mim
sem dar conta alojaste-te no meu coração.
Libertaste-me da minha tristeza,
aqueceste a minha alma,
e tão fria que estava.
Polvilhaste em mim,
uma essência de pó de luz.
Colheste e mandaste fora,
todos os feios que tinha,
e saboreei o que não imaginava existir.
Descobriste as minhas mãos ,
gélidas de não querer,
e me embalaste num terno abraço.
Sentia o teu cheiro como de paraíso,
estavas tão perto e parecia mentira,
inundaste o meu ser de floresta virgem,
me fazendo menina felicidade,
mulher amada.
Era breu até te sentir e olhar,
despertei ao bater do teu coração,
e ainda hoje adormeço tranquila,
quando o ouço.
Por isso nesse dia soube,
eras o Rapaz da minha vida,
agora és o Homem que me acalenta,
me dá conforto e prazer.
Enormidade esta que me faz ser tão feliz.
Que tenho pavor que acabe.

(24 anos, e parece que foi ontem! Amo-te ...)
Enviar um comentário