terça-feira, 10 de março de 2009

Hoje, não me olhes.




Sinto o meu corpo dorido,

as minhas mãos estão frias

e não consigo respirar.

Hoje aparece só quando adormecer.

Algo me diz que não te posso ouvir,

nem quero que me olhes,

sinto que os dias vão ficar raiados,

de lágrimas de sangue,

que ficarei sem chão,

sem paredes para me amparar.

Estranha dor que se entranhou em mim,

que medo aterrorizante este.

Se for para me dizeres que não me amas mais,

não voltes...

Assim sempre me posso enganar

sei que a dor não vai ser menor,

mas não verei os teus olhos de indiferença em mim.

(escrito por mim)
Enviar um comentário