terça-feira, 13 de janeiro de 2009

O tempo passa


Os vinte já é um sonho,
os trinta passaram depressa.
O corpo de outrora desapareceu.
É agora ilusão de poder saber bem.
As curvas antes bem delineadas,
desvaneceram-se com o tempo.
O ventre liso e apetecível,
de onde foram geradas sementes,
está estriado e volumoso.
Dos seios,firmes e sensuais,
restam apenas a imagem,
de como um dia foram.
As mãos são o sinal de dedicação,
não enganam quem quer que seja.
Toda a roupa tem defeito,
esquecem-se da mulher imperfeita.
Até a maquilhagem do rosto,
perdeu a luminosidade de tempos idos.
Mas nem tudo mudou.
Os olhos ainda brilham quando chegas.
O coração ainda bate acelerado.
O sorriso ainda chora de alegria.
E o desejo de te ter em mim é infinito.

(escrito por mim)
Enviar um comentário