quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Retalhos


Pedaços de papel amarelado,
com tantas lembranças.
Recordo teu cabelo dourado,
enfeitado com tranças.

Lembro a tua pele rosada
com cheirinho a jasmim,
eras pintura iluminada
que brilhava para mim.

Num carrocel de esperança,
jurámos eterno amor.
Parecias uma criança
e pus no teu cabelo uma flor.

Escreveste palavras de saudade,
quando longe de ti estava,
apaziguava a tempestade
que em mim habitava.

Escondia o terror da guerra
para não te preocupar
sabia que ia voltar à nossa terra
inteiro para te amar

Já com provas de amor dado,
uma carta sempre na almofada.
Revivias um amor arrojado,
outrora feito pela calada.

Agora em cima da mesa,
tantas cartas para te lembrar,
faltas tu minha alteza
para me poderes abraçar.

Mas sinto a tua presença
e leio alto para ti,
a nossa vida imensa,
tão bela como um colibri.

(escrito por mim)

Enviar um comentário