terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Amor abismal


Deixo-me ir embalada,

nas ondas desse mar imenso,

ouvir as ondas bem acordada

nesse cantar mui intenso.


Sinto-me mãe do Mundo

que enorme este seduzir,

este mar tão vagabundo

me leva sem eu consentir.


Sua ondas me enlaçaram,

numa dança infernal,

meus braços o perdoaram

num amor abismal.


Todo o meu corpo era percorrido,

em estranhas sensações

e sem medo do desconhecido,

me entreguei inteira às emoções.


Não quero mais a terra voltar,

fica apenas comigo meu amor.

Prefiro deixar de respirar,

a ficar sem o teu terno calor.


Num gesto rápido e mudo,

me imergiste nas tuas águas.

Para onde juntas o nada e o tudo,

ainda com minhas faces rosadas.



(escrito por mim)

Enviar um comentário