terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Eutanásia



Hoje sonhei que não via

não cheirava, não falava,

não andava nem sorria.

Só sentia,mas não chegava.


Os meus olhos arregalados

clamavam para te ver

meus ouvidos mudos

choravam para aprender


Que vida de morte

que macabro destino

quem quereria esta sorte

triste fado sem sentido.


Belos foram os tempos de Verão

Cheiros mil...e tanto amor

embalar numa canção

o chorar e sentir sabor.


Acordei desesperada sem cor

e pela boca só me saía

MATA-ME ! Põe fim a esta dor.

(escrito por mim)

(Em homenagem à coragem de todos aqueles que sofreram e sofrem e a todos os que amaram incondicionalmente para por fim a tal dor)




Enviar um comentário