sábado, 27 de dezembro de 2008

Queria que ...




As flores duplicassem o seu odor.

O mar tivesse as cores do arco-íris.

O amanhecer cheira-se a frutos silvestres.

E a lua risse para mim.


Houvesse mortes sem sofrimento.

Nascimentos sem lágrimas doridas.

Comida com gosto a carinho.

E água potável sem fim.


O vento protegesse os meninos de rua.

O sol iluminasse os perdidos na vida.

Os rios limpassem a agonia.

E toneladas amor... isso sim.


Não existisse discriminação.

Trabalho e pão para todos.

Não houvesse frio nas almas.

E beijos de cor carmim.


Será que exagerei?




(escrito por mim)


Enviar um comentário