terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Erva daninha



Não é bonita,nem faz vista.
Não cheira bem, nem colorida é.
De longe, tão inocente
que apenas se abriga e conforta.
Impossível mal fazer,
de tão insignificante ser.
De soslaio lembra delicada flor,
imitando suave perfume.
Ninguém a acusa de indesejada.
Quão singela faz transparecer.


Raiz profunda, e forte
arrebate a vida que já existe.
De mansinho,
com doces cantares
suga a inocência,
alimenta-se do amor da confiança.
E sem se importar,
seca tudo
vanglorizando-se de assim viver.


(escrito por mim)


7 comentários:

Krystal disse...

Quando te lembras de ti,
Sentes queimar tua existência,
Ouves gargalhadas de quem ri,
Ao lado de teu quarto dourado,
Cerras os dentes com violência,
Voltaste a ser desprezado!


...

Alice disse...

Oi minha amiga ,

suas palavras são fortes e consistentes , e profundamente verdadeiras.


bjus no seu coração

Xana disse...

Obrigado Alice,existem tantas ervas daninhas pela nossa vida fora.
O mal é quando não as queremos arrancar e acabam por estragar o que de tão sólido existia.
Beijo para si também

MafaldaMacedo disse...

Ouh, está tão bonitinho :)
Beijinha

Anónimo disse...

Xanah seu blog está lindo amiga,Não sei o que falar da postagem pois não entendo bem essa coisa de versos/poesias.
Nunca me peguei com isso

Amiga muito sucesso e está klindo isso aqui, beijocas enormes (Cristal)

Xana disse...

Rose ... fiquei contente por teres vindo aqui ao meu cantinho.
Uma beijoca grandeeee

****

Krystal, fiquei surpreendida por a/o ter como seguidor/a , vou ver o seu também. Obrigado

Xana disse...

Mafalda , meu anjo ...adoro-te
e obrigado por dares apoio na escrita da mamã.