quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Descalços



Pés nus, sozinhos,
frios , desconsolados.
Procuram caminhos,
em movimentos calados.


Beijam o chão as pedras,
banham-se em poças de lama.
Descansam nas trevas,
na ausência de uma cama.


Destino de negros passos,
que nunca foram rosas.
Aguentam firmes e descalços,
o fim de lágrimas dolorosas.

(escrito por mim)




Enviar um comentário