sexta-feira, 17 de abril de 2009

Rir faz bem!


Num manicómio


Durante a visita ao hospital psiquiátrico Júlio de Matos a Ministra da Saúde perguntou ao director:

- Qual é o critério pelo qual vocês decidem quem precisa ser hospitalizado aqui?

-Nós enchemos uma banheira com água e oferecemos ao doente uma colher , um copo e um balde e pedimos que a esvazie. - respondeu o Director.

- De acordo com a forma que ele decida realizar a missão, nós decidimos se o hospitalizamos ou não.

- Entendi - disse a Ministra da Saúde

- Uma pessoa normal usaria o balde, que é maior que o copo e a colher.

- Não! - respondeu o Director

-Uma pessoa normal tiraria a tampa do ralo. O que o senhora ministra prefere? Quarto particular ou enfermaria?


Num café


Um bêbado entra num bar e pede ao balcão três cafés.

- Três cafés? - pergunta, atónito, o empregado.

- Sim, um para mim, outro para ti e outro prá put... da tua mãe!!!

No dia seguinte, o mesmo bêbado repete o mesmo pedido, no mesmo café e ao mesmo empregado:

- Três cafés...

- Três?...

- Sim .. Três ... um para mim, outro para ti e outro prá put... da tua mãe!!!

Desta vez o empregado 'passou-se', saiu do balcão, agarrou no bêbado e deu-lhe uma sova e pêras!

No dia seguinte, todo entrevado, o bêbado vai na mesma ao café, dirige-se ao balcão e o empregado com um sorrisinho cínico pergunta-lhe:

-Então, três cafézinhos, não é verdade?....

-Não!! - Responde o bêbado. Só dois, um para mim e outro prá put... da tua mãe! Pra ti não, porque o café altera-te o sistema nervoso...


A velhinha


Uma velhinha subia a rua transportando dois enormes sacos negros, desses que são usados para o lixo. Um deles, roto, deixava de quando em quando cair no chão parte do conteúdo, neste caso notas de 10 Euros.

Há um polícia que a interpela.

-"A senhora tem de ter mais cuidado"disse-lhe o guarda. "É que está a deixar cair dinheiro desse enorme saco...".

-"Muito obrigada senhor guarda" agradeceu ternamente a velhinha. "Tenho de voltar atrás e apanhar o dinheiro que me caiu...Muito obrigada!".

O polícia, curioso não a deixou de imediato.

-"Esse saco enorme, cheio de dinheiro, de onde vem? Não é dinheiro roubado, não?".

-"Que ideia, senhor guarda! Não!", disse ela quase indignada."Eu moro ali ao lado do estádio de futebol, ali em baixo, sabe?".

O polícia assentiu que sim.

-"Tenho ali uma casinha com um jardim,umas roseiras, umas buganvílias...".E os espectadores, à entrada e à saída têm o hábito de se encostar aos arbustos e urinar mesmo em cima dos meus canteiros. De maneira que nos dias de jogo eu escondo-me atrás do muro com a minha tesoura de podar e quando eles estão com o membro de fora eu apareço e digo "Ou me dás dez euros ou corto!".

O polícia riu-se em gargalhadas francas.

-"Não me parece nada má ideia, sabe?".

Preparava-se para deixar a velhinha seguir o seu destino quando lhe perguntou:

-"Mas e o outro saco, também tem dinheiro?".
-"Ah senhor guarda, sabe como é, nem toda a gente paga..."


Enviar um comentário