segunda-feira, 4 de maio de 2009

Suspensa no tempo



Enfiada neste vestido de papel,

amachucado pelo tempo,

sinto que parte de mim está lá.

Fixa e inerte,

somente lá.

Pendurada e sozinha,

observo e espero,

que alguém me vista,

aqueça as minhas mãos

e me corte o fio

que me mantém suspensa.

(escrito por mim, imagem)

Enviar um comentário