sexta-feira, 23 de outubro de 2009

O meu alento




Nessa espuma branca me adormeço

ouvindo o bater da tua força,

cheiro a leve brisa do teu afago,

renovo a alma em cada onda,

bate o vento no meu cabelo,

de soslaio vejo uma gaivota,

sinto a paz em cada encontro,

e a atracção que me confronta,

és um misto de luz e cor,

algo desconhecido que me atrai,

alimentas, sacias a minha sede

e sábiamente sabes me dar prazer.





(escrito por mim)
Enviar um comentário