terça-feira, 20 de outubro de 2009

Desculpa



Em cada gota das tuas lágrimas, revejo aquele dia. Como sempre chegava à hora de jantar e colocava a chave na porta e dizia " Oiiiii ", tu corrias para ele, e com um sorriso aberto ele abraçava aquele pedaço de gente como que precisasse daquilo para o renovar.

Eu a fazer o jantar levava um beijo doce no pescoço, abraçava-me suavemente e contava os pormaiores do seu dia enquanto punha a mesa. Até parece que estou a ver o teu sorriso quando ele te punha ao colo para ires buscar os copos ao armário, ele te elevava quase ao tecto, e tu deliravas com isso.

Tantos anos se passaram , crescemos, e um dia as coisas foram diferentes.

A hora de jantar passou, tu não te levantaste do computador para o beijares e eu sentada na mesa caiam-me as lágrimas na comida fria, nem telefonei a saber o que se tinha passado.

Chegou em silêncio, não tirou o casaco nem me deu um beijo, sentou-se a meu lado e pediu desculpa...
(escrito por mim)
Enviar um comentário