domingo, 21 de junho de 2009

Bom domingo!
























Dois alentejanos encontram-se e diz um para o outro:
- Compadre, onde vai com esse tractor cheio de estrume?
Responde o outro:
- É para pôr nos morangos.
Diz o primeiro:
-Eh lá compadre… Então o compadre nunca experimentou com natas?

*****

- Boa tarde. Faça o favor de se sentar, minha senhora.
- Boa tarde, Dr. Com licença.
- A minha empregada já fez a sua ficha, mas diga-me como se chama.
- Maria da Luz.
- Então e de que se queixa a Sr.ª Dona Maria da Luz?
- Ai Dr. É que eu tenho um problema mas... não fico muito à vontade e nem sei como começar.
- Não tem nada que se envergonhar, seja o que for. Os médicos não julgam ninguém.
- Dr. eu levanto-me e sinto logo umas coisas, uns calores, uma vontade muito grande...
Sabe?... Só me passa fazendo amor, mas como o meu marido sai cedo de casa eu vou à janela e chamo o primeiro que passar. Fazemos amor e fico quase bem... para ficar completamente calma tenho que chamar outro daí a um bocado.
Da parte da tarde é a mesma coisa,...faço amor com três ou quatro e lá me aguento até à noite.
Ando com um bocado de vergonha e muito inquieta por não saber o que é isto...
O Dr. sabe o que tenho?... É alguma coisa má???...
- Bom, pelos sintomas trata-se dum distúrbio do comportamento sexual a que se chama ninfomania. Não se preocupe que nós vamos...
- Chama-se como?
- Ninfomania!
- Ninfoquê, Dr.?
- Ninfomania, nin-fo-ma-nia.
- OK! Mas o Dr. não se importava de escrever o nome aí num papel, para eu mostrar lá no meu bairro a quem me chama de puta?

******

TUDO NA VIDA É RELATIVO.

Fim de tarde, um ginecologista aguarda a sua última paciente que está atrasada. Depois de 45 minutos, ele supõe que ela não já virá e resolve tomar um Gin Tónico para relaxar antes de enfrentar o trânsito e voltar para casa.Instala-se confortavelmente numa poltrona e começa a ler o jornal, quando toca a campainha.


É a tal paciente, que chega cansada e pede mil desculpas pelo atraso.
- Não tem importância, não fique preocupada! - Responde o médico - Olhe, eu estava aqui a saborear um Gin Tónico enquanto a esperava. Quer fazer-me companhia e também tomar um também para relaxar?

- Aceito com prazer - responde a paciente aliviada.

Ele serve-lhe um copo, senta-se à sua frente e começam a conversar. De repente ouve-se um barulho de chave na porta do consultório. O médico tem um sobressalto, levanta-se bruscamente e diz:

- É minha mulher! Rápido, tire a roupa, deite na cama e abra as pernas, senão ela ainda pode pensar noutra coisa!

****

Um médico, depois de ver a história clínica do paciente, pergunta:
- Fuma?
- Pouco.
- Faz bem. Quanto menos melhor. Bebe?
- Pouco.
- Ainda bem. Pratica desporto?
- Não posso. Tenho lesões antigas.
- Pois, é pena. E sexo, pratica com frequência?
- Muito pouco.
- Isso é que não pode ser. Se não pratica desporto, deve compensar fazendo muito sexo. Vá para casa e pense bem nisso...
Ele foi para casa, contou à mulher o que o médico lhe tinha dito e, de seguida foi tomar um banho. A mulher, esperançosa, enfeita-se, perfuma-se, põe o seu melhor baby-doll e fica à espera dele, numa pose toda provocante. Ele sai do chuveiro, perfuma-se cuidadosamente, começa a vestir-se, e a mulher, surpreendida, pergunta:
- Aonde é que vais?
- Não ouviste o que o médico me disse?
- Sim, por isso mesmo estou aqui, já prontinha para... tu sabes!
Então ele responde:
- Ah, Francisca, Francisca, lá estás tu outra vez com a mania dos remédios caseiros...

E divirtam-se

Enviar um comentário