segunda-feira, 23 de março de 2015

Cada Eu

Rimos até chorar,
 petisca-se uma conversa,
 saboreamos a graça,
 abraça-se o corpo,
 absorve-se a tristeza,
 aconselhamos tormentas,
 amamos e perdemos-nos no mar da saudade.


(imagem da net)


Mas nunca haveremos de saber realmente,
 o que se esconde nestas circunvoluções desta máquina que faz com que sejamos únicos.

Enviar um comentário