quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Amanhecer


(foto da net)

Dança o vento na colina,
espreita o melro pela folhagem,
vai-se embora a neblina
fica apenas uma aragem.

Solta seu grito o sol dourado,
amanhecem as flores do campo,
o grande carvalho envergonhado,
apaga a luz o pirilampo.

Sons coloridos se levantam,
o cheiro das estevas no ar,
é à vida que todos cantam,
 e nos embalam no seu sussurrar.

Acordo neste mar de paladares,
contigo no teu abraço quente,
 é nesta natureza sem maldades,
que me completo e sinto gente.

( escrito por mim)
Enviar um comentário