quarta-feira, 27 de abril de 2011

Barreiras

(composição com imagens da net)
À janela incrédula pensava
maneira estranha de estar
afinal como podia andar
molhada enquanto sonhava.

No fundo invejava  a postura
metida numa concha que imaginei
alma cheia de nada criei
ávida de cor e aventura.

Vazio estava o meu sonho
metia medo aquela janela
mas só acordava por ela
esperando um raio de sol risonho.

parou a chuva começou o medo
deixei de ver o sonho pela janela
como poderia eu passar sem ela
que a idolatrava em segredo

Ruía o encanto e a esperança
restava-me um vaso de flores
com vida de cheiro e cores
acompanhando o vento numa dança

Abri a janela da alma insegura
sorvi toda a energia que emanava  o dia
rolei as rodas da cadeira, saí da apatia
faltava a porta da minha tortura.

Num sopro de coragem
transpus as muralhas do medo
estava agora fora do rochedo
pronta para uma longa viagem.

Voltou o sonho da minha janela
voltou a chuva que a molhava
percebi então o que imaginava
e agora o sonho , era meu e dela!

( escrito por mim)

6 comentários:

:.tossan® disse...

Esse tipo de poema magistral sim é pra se levar a sério e buscar o verdadeiro sentimento.
Os meus textos não significam muito, são apenas jogos de palavras só para ilustrar as fotos, estas sim é que me importam. Bj

Unknown disse...

Xana, eu sabia que ias transpor todas as barreiras e procurar de volta teu caminho, tua musa, A POESIA, onde manténs a maestria da beleza em profundos e verdadeiros versos.

Fico muito feliz!

Beijos

Mirze

Rafeiro Perfumado disse...

Espero que a janela seja de um R/C, caso contrário a queda poderá ser dolorosa!

Unknown disse...

Tossan , as imagens por vezes saõ mais fortes que muitas palavras! obrigada pelo carinho

^^^^^^^^^

Mirze , cada um de nós tem barreiras a transpor, pena que nem sempre se consiga para vivermos melhor !bj


*******

Rafeiro, coitada da moça, lá estás tu a querer sangue! já não lhe chega andar de cadeira de rodas? :)
Diverte-te

Maria Letra disse...

Em primeiro lugar, obrigada pela visita e pelos comentários deixados.
Em segundo lugar, já anotei o seu dia de anos que é para darmos os parabéns uma à outra.
Depois, não lhe perguntarei porque parou tanto tempo, mas gostaria que o regresso fosse para valer.., porque deve continuar a dar-nos poesias bonitas como esta, independentemente do tema.

Unknown disse...

Obrigada Maria, que engraçado fazermos anos no mesmo dia :)
Ainda bem que gostou de vir aqui à minha manta de retalhos.
Um bom fim de semana